Arquivo

Encontros realizados

CARTAZ AES web

Encontro Regional AES Brasil - Novas Fronteiras em Instrumentação Musical

O empreendedorismo nacional e as inovações em acústica instrumental e instrumentos musicais, abordando a carreira em luteria e na indústria de tecnologia e produção musical no Brasil

Ribeirão Preto  |  17 e 18 de Março 2014

Departamento de Música da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP de Ribeirão Preto

Rua Maria Madalena da Costa Teles, s/n, Bloco 34

Universidade de São Paulo – Campus Ribeirão Preto/SP

Palestras nos temas:

  • Acústica de instrumentos de cordas
  • Acústicas de instrumentos de sopros
  • Luteria acústica e digital
  • Pedaleiras e processadores digitais
  • Órgãos eletrônicos e pianos digitais
  • Engenharia e fabricação industrial de instrumentos
  • Inovação e Proteção da propriedade intelectual
  • Empreendedorismo e Incubação de empresas

e ainda:

  • Demonstrações de produtos e novidades
  • Exposição itinerante de inovação – USP Inovando
  • Workshops em produção musical e acústica instrumental

Mais informações e inscrições: (16)3602-3169, (21)2421-0112

Links úteis:

Departamento de Música da USP Ribeirão Preto: http://www.ffclrp.usp.br/comissoes/pesquisa/grupos/grupo.php?id=65

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo: http://www.ffclrp.usp.br/

AES Brasil – Sociedade de Engenharia de Áudio: www.aesbrasil.org

Sobre o evento:

Esta Regional da AES tem como temas o empreendedorismo nacional e as inovações em acústica instrumental e tecnologias musicais sendo desenvolvidas no Brasil. Serão 2 dias de networking com profissionais do setor. Os objetivos são apresentar aos estudantes de música e demais interessados no assunto as oportunidades de carreira em luteria e na indústria de tecnologia e produção musical. O evento mostrará o trabalho de lutieres e indústrias nacionais, seus desenvolvimentos e inovações na área de instrumentação musical, abordando as dificuldades e oportunidades de carreira nesta área de atuação. Haverá um espaço para demonstrações de produtos e novidades aberto à visitação pública. São previstos ainda workshops em acústica musical e em produção musical utilizando software, além de atividades musicais e a participação do projeto itinerante USP Inovando da Agencia USP de Inovação.

Programação (clique para ampliar)

Screen Shot 03-18-14 at 02.48 PM

* sujeita a alterações

Palestras (Segunda-feira, 17/03/14)

10h00-11h00

FLUTERIA: em busca da inovação em instrumentos de sopro (Escola de Música da UFRJ, Prof. Leonardo Fuks)

O grande Tom Jobim cunhou, ainda nos anos 70, o termo “fluthier” para designar o profissional que consertava e ajustava sua flauta, que vinha a ser o reputado Franklin da Flauta (Franklin Correa). Trata-se de um termo que conecta a luteria – que, a rigor, se refere exclusivamente a instrumentos de cordas – aos aerofones, representados pelos instrumentos de sopro. Portanto, consideramos o termo “fluteria” como muito adequado para reunir os conhecimentos e técnicas voltados para a idealização, projeto, construção e manutenção dos referidos instrumentos.

Os instrumentos de sopro vém se desenvolvendo continuamente há muitos séculos no Ocidente. Em particular na segunda metade do século XIX, verificou-se a consolidação dos desenhos da maioria dos instrumentos de sopro, em momento que a Revolução Industrial trazia novos processos e materiais para também este campo produtivo da música. Este foi também o período de auge do romantismo, que definiu uma configuração da orquestra sinfônica que é bem próxima da atual.

Mesmo depois da virada para o século XX, os instrumentos continuaram a receber contribuições de pesquisas científicas e tecnológicas, ao lado do esforço de engenhosos construtores de instrumentos.

Pretendemos mostrar diversos casos de inovações e experimentações, aplicados ao corpo, boquilhas/bocais, palhetas e outros componentes essenciais dos instrumentos.

Serão discutidas algumas novas técnicas, tais como usinagem por comando de máquina (CNC), prototipagem rápida com impressora 3D, reprodução por moldagem física, substituições por novos materiais (compósitos, fibra de carbono, teflon, polímeros) e a incorporação de novos subsistemas mecânicos e eletrônicos.

Finalmente, faremos considerações sobre possíveis mudanças estéticas musicais trazidas por tais modificações construtivas.

Autor

Leonardo Fuks é doutor em acústica musical pelo Instituto Real de Tecnologia da Suécia, músico, engenheiro e Professor Associado de Acústica Musical e de Fisiologia da Voz da Escola de Música da UFRJ. Combina uma formação em engenharia acústica e mecânica com uma carreira de mais de vinte anos como oboísta de orquestra e como multi-instrumentista em música contemporânea, incluindo oboés do ocidente e do oriente. Trabalhou na Escócia, Colômbia, Equador, foi membro fundador da Orquestra Sinfônica do Paraná e músico do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Participou de inúmeras gravações de música popular brasileira, filmes e de trilhas de filmes. Atua como consultor em exposições, projetos acústicos e em filmes didáticos. Criou e dirige a Cyclophonica, única orquestra de bicicletas do mundo. Produtor de boquilhas artesanais e instrumentos para seus grupos musicais, coordenando um ateliê de produção de componentes de instrumentos de sopro no Brasil.

11h00-12h00

USP Inovação e a Proteção da Propriedade Intelectual (Agência USP de Inovação, Flávia Prado)

Empreendedorismo e a SUPERA Incubadora de empresas (FIPASE – Fundação Instituto Polo Avançado da Saúde de Ribeirão Preto, Saulo Rodrigues)

Nesta palestra apresentaremos a Agência USP de Inovação e abordaremos aspectos sobre a Proteção da Propriedade Intelectual, o empreendedorismo e a incubadora de empresas de base tecnológica SUPERA de Ribeirão Preto.

Autores

Flávia Prado é Doutoranda em Administração de Organizações, Mestre em Administração de Organizações e Bacharel em Administração de Empresas pela FEA-RP/USP. Atua como Agente de Inovação junto ao Pólo Ribeirão Preto e Bauru da Agência USP de Inovação desde 2006, desenvolvendo atividades de gestão e orientação em propriedade intelectual, transferência de tecnologia, disseminação da cultura de inovação e apoiando processos de pesquisa colaborativa envolvendo a USP, empresas públicas e privadas além de parceiros externos.

Saulo de Souza Rodrigues é Mestre em Administração de Organizações pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FEA-RP/USP) e possui graduação em Administração de Empresas pela FEA-RP/USP (2007). Participou do Programa de Intercâmbio promovido pela Comissão de Cooperação Internacional (CCINT-USP) em 2006 na Université de Pau et Pays de l’Adour (França). Atualmente é professor de Administração de Empresas e do Agronegócio na Fundação Educacional de Ituverava e Gerente de Fomento e Negócios da Fundação Instituto Pólo Avançado da Saúde – FIPASE.

14h00-15h00

Análise acústica da produção vocal  (Profa. Lilian Neto Aguiar Ricz, FMRP-USP)

A avaliação acústica clínica tem sido cada vez mais presente na realidade fonoaudiológica. De modo simplificado, a avaliação acústica quantifica o sinal sonoro, o que leva à análise objetiva da voz. Apesar do recente uso da avaliação acústica na prática clínica, falta ainda a segurança básica que somente o desenvolvimento e a aplicação dos protocolos específicos, o estabelecimento de dados normativos para o português brasileiro e a convalidação dos resultados por outros pesquisadores poderão trazer para se compreender a utilidade clínica das medidas acústicas e não se fique perdido em um mundo de números. A palestra abordará os principais cuidados e observações que estão agrupados em quatro categorias: 1) as condições de registro; 2) os protocolos de gravação; 3) os sistemas de gravação; 4) a análise qualitativa do sinal sonoro.

Autora

Lilian Ricz é fonoaudióloga, Professora Doutora do Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

15h00-16h00

Tokai – Desenvolvimento de órgãos e pianos digitais no Brasil (Fabio Fonseca, Tokai)

Nesta palestra será apresentada a história da TOKAI, indústria de órgãos eletrônicos e pianos digitais brasileira, abordando as tecnologias empregadas no desenvolvimento e na fabricação, as dificuldades enfrentadas e as superações, e finalmente a linha de instrumentos atual.

Autor

Fabio Fonseca estudou piano clássico, é arranjador, produtor, compositor e engenheiro de som. Nos anos 1980 integrou a banda Nota Vermelha com Leo Jaime e Fernanda Abreu e lançou seu primeiro compacto pela gravadora RCA, com a banda Cinema a Dois. A canção “Não me Iluda” se tornou um sucesso de radio e TV. Em 1988 lançou seu primeiro álbum solo pela WEA, que leva seu nome, e no ano seguinte foi convidado a fazer parte da banda e gravar o primeiro disco de Ed Motta e Conexão Japeri. Compôs a canção “Manuel”, o hit que impulsionou a carreira de Ed Motta. Em 1990 estreou como produtor de discos, com o primeiro álbum solo de Fernanda Abreu, “Sla Radical Dance Disco Club”, marco da música dance nacional. Dono de uma prolífica carreira de produtor e tecladista, tem participação em mais de 50 álbuns, incluindo três de ouro e um de platina, turnês de artistas como Gabriel o Pensador, Marina Lima, Leo Jaime, Luiz Melodia, Claudio Zoli, Lulu Santos, Paralamas, Dom Um Romão entre outros. Nos anos 2000 com seu próprio estúdio de gravação (Jardim Magnético) gravou dois álbuns com seu trio dos quais um deles, “Opus Samba”, obteve reconhecimento internacional, e participou da fundação do curso de Produção Fonográfica do IATEC no Rio de Janeiro. Possui extensa discografia como artista e produtor e desde 2008 vem trabalhando como consultor e gerente de desenvolvimento de novos produtos da Tokai, além de cuidar das relações internacionais da empresa e participar da demonstração dos produtos. Em 2012 a Tokai lançou o TP88, primeiro piano digital de fabricação nacional com a participação de Fabio na criação e gerência do desenvolvimento.

16h20-17h20

Acústica de Instrumentos de Sopro (Ébano Music, João Cuca)

Na palestra serão abordados os tipos de instrumentos de sopro, metais e madeiras, o processo de construção, materiais e afinação, que está intimamente ligado à acústica e à sonoridade. Serão demonstrados exemplos e partes de instrumentos para explicar na prática o funcionamento dos mesmos.

Autor

João Cuca é oboísta e lutier, cursou especialização em manutenção de instrumentos de sopro em Dallas (EUA, 1985) ministrado pelo papa das restaurações de Oboés, professor Stephen Lickmann. Na época, no Brasil não existiam técnicos graduados em consertos de instrumentos como o Fagote e o Oboé e João fundou então seu atelier que merecia o nome “Ébano”. Logo o volume de instrumentos que chegavam para reparos foi crescendo e se ampliando para os outros integrantes da família dos sopros, principalmente o saxofone. Hoje a Ébano se tornou referência em instrumentos de sopro no Brasil e sua oficina dispõe de profissionais que executam restauração em qualquer tipo de instrumento de sopro, seja da família das madeiras ou metais, com um cuidado verdadeiramente artístico.

17h20-18h20

MOD – A verdadeira pedaleira digital (Portal MOD/AGR Audio, Gianfranco Ceccolini)

Apresentaremos o sistema MOD, um processador/controlador digital em tempo-real de áudio que funciona sobre a plataforma LV2 de plugins e permite uma livre associação de efeitos (www.portalmod.com). Explicaremos o sistema e o conceito que ele carrega além de exemplos do que permite fazer. Haverá uma descrição da arquitetura do produto, tanto em hardware quanto software, e a exposição de alguns novos horizontes que o sistema pode trazer. Será também abordada a questão do código aberto e das possíveis implicações da criação do MOD para a comunidade de software livre.

Autor

Gianfranco Ceccolini é engenheiro mecânico pela Escola Politécnica da USP (2004) e sócio da AGR Áudio, produtora da pedaleira digital MOD.

Palestras (Terça-feira, 18/03/14)

10h00-11h00

Breve História dos Sintetizadores (Miguel Ratton, Informus Music Center)

Um panorama da evolução dos sintetizadores desde os instrumentos eletromecanicos do final do século XIX até os sintetizadores virtuais, marcados pelas tecnologias disponíveis em cada época.

Autor

Miguel Ratton é engenheiro formado pela UFRJ, especialista em tecnologia musical, áudio e acústica, e sócio proprietário do Informus Music Center.

11h00-12h00

Processos de fabricação de instrumentos musicais – Foco na percussão (RMV Instrumentos Musicais, Anselmo Rampazzo)

O uso de tecnologia de polímeros de engenharia no processo construtivo. Abertura, apresentação e breve histórico da empresa/empresário.Início do uso de plastico, pricipais vantagens e o desafio do convencimento da utilidade e durabilidade. Máquinas e Moldes, método de fabricação, design e usabilidade. Escolha de materiais de acabamento versus custos. Fabricação de cascos de madeira. Fabricação de compensados, formatação, forno, pintura, montagem. Mercado Nacional e Exportação. Novos mercados / novos produtos. Perguntas e respostas.

 Autor

Anselmo Rampazzo é Sócio Diretor da RMV Instrumentos Musicais Ltda. É formado em Administração de Empresas e Técnico em Plástico. Ex-presidente da Anafima (Associação Nacional de Fabricantes  de Instrumentos Musicais e Áudio) e Ex- presidente da SINDIMUS – Sindicato Patronal dos Fabricantes de Instrumentos Musicais de São Paulo.

Workshops (Terça-feira, das 14h00 às 17h00):

Workshop 1 – Acústica de Instrumentos de Sopro

Acústica de Instrumentos de Sopro a partir das Boquilhas de Clarineta e Sax

Este workshop é eminentemente prático, onde serão mostrados diferentes modelos artesanais de boquilhas de saxofone e clarineta, sendo alguns tradicionais e outros inéditos. É voltado particularmente para instrumentistas de palhetas simples, mas aberto para todos os interessados no assunto.

Programa técnico: Técnicas para a ajustagem e restauração de boquilhas. Instrumentos experimentais de palheta simples.

Ministrante: Prof. Leonardo Fuks, professor da UFRJ, PhD em Acústica Musical e produtor de boquilhas artesanais.

Número de vagas: 45

Inscrições: grátis no local

Workshop 2 – Produção Musical com Software *

Pro Tools e o músico – possibilidades de uma produção independente

Em produções musicais de menor porte, muitas vezes o músico assume diversos papéis, incluindo o de produtor e operador de Pro Tools. Trabalhando sozinho, alternando entre mouse, teclado e instrumento musical, o processo criativo é interrompido diversas vezes. Neste workshop serão abordadas técnicas, funcionalidades e recursos disponíveis para se produzir música no Pro Tools de maneira prática, visando aumento de produtividade e foco no processo criativo.

Programa técnico: Funções automatizadas, MIDI, Gravação em takes, integração com software de notação musical e demonstrações de gravação e produção em tempo real.

Ministrante: Cristiano Moura / ProClass Cursos e Treinamentos

Número de vagas: 45

Inscrições: grátis no local ou antecipadas através do email musica@ffclrp.usp.br – (prioridade 30 primeiras vagas p/ alunos do curso de Música e comunidade USP)

*workshop em confirmação, sujeito a alterações

Realização:

logo aes

AES (Audio Engineering Society, Seção Brasil)

_g_2011-03-03-39673-foto

Laboratório de Acústica e Tecnologia Musical (LATM)

usprplogo

Departamento de Música , Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto

FFCLRP USP 50 anos - logotipo comemorativo - em cores

logo-usp

Universidade de São Paulo

Apoio:

63782583

Agência USP de Inovação

PRCEU

Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária – USP